Você está no e-book colaboração

A definição tecnológica do Twitter é de um aplicativo de microblogs em que cada usuário alimenta sua própria timeline (página) e acompanha as timelines daqueles que segue. Mas essa descrição é bastante limitada para todas as possibilidades que essa tecnologia trouxe

Entre os maiores objetivos de quem utiliza o Twitter atualmente estão: dialogar (porque o feedback pode ser muito rápido), tornar-se relevante, fazer militância, vender, fidelizar clientes, noticiar, buscar colaborações, manter contato com amig@s e uma infinidade de outros propósitos.

O desafio maior é fazer isso tudo acontecer em mensagens que se limitam a 140 caracteres. É assim porque o Twitter foi criado, em 2006, com o objetivo de tornar a blogagem algo compatível e fácil a quem utiliza dispositivos móveis – 140 caracteres é o tamanho de um SMS ou torpedo.

Os usos mais comuns atualmente são:

  • publicar trechos de palestras e eventos que acompanhamos
  • reclamar de algum produto ou serviço
  • recomendar links que achamos interessantes
  • convocar para eventos públicos
  • compartilhar notícias / novidades
  • dizer onde está e o que está vendo
  • fazer críticas a acontecimentos pontuais de domínio comum
  • divulgar vagas de emprego
  • fazer piada (especialmente através de perfis fake, ou declaradamente falsos)
  • fazer sorteios, promoções (embora essas ações  não dispensem registro junto à Caixa Econômica Federal, no Brasil)
  • recomendar tuiteiros interessantes através do #FF (ou #FollowFriday, uma brincadeira criada por tuiteiros para fazer recomendações a cada sexta-feira)

Os contatos são estabelecidos através de uma relação de amizade pré-existente. Você adiciona amigos(as) e depende da aprovação deles para ter acesso a determinadas informações de seus perfis e interagir com eles(uem você segue) e followers (quem segue você). Geralmente, você segue quem achar interessante e não precisa, necessariamente, já conhecer o dono do perfil.

Você não precisa adicionar as pessoas para acompanhar o que estão tuitando, basta segui-las. Somente nos casos em que o usuário configurar seu perfil como privado você dependerá de sua aceitação para segui-lo e receber suas atualizações. O mesmo acontece com seus followers. Se você deseja ter certo controle sobre quem lerá seus tuites, proteja-os, na configuração da conta. Assim, a cada novo seguidor, você poderá autorizar o acesso aos seus tuites ou não.

Retweet (ou retuite – RT)
É a reprodução do tuite de alguém na sua própria timeline. Quando não vem acompanhado por nenhum comentário seu, o retuite geralmente representa que você concorda com aquela mensagem.

Mas você também pode acrescentar um comentário ao tuite e ser retuitado. No Brasil, esse comentário geralmente aparece antes da mensagem original, que é precedida pela sigla “RT”, como neste exemplo:

Menções (@)
Para se referir a alguém no Twitter, utilize o ID da pessoa (@fulano). Dessa forma, mesmo que sua mensagem “se perca” com as outras atualizações da timeline, ela estará visível no perfil da pessoa mencionada, basta que ela clique em @fulano.

O Twitter também mostra as atividades mais recentes de seu perfil, basta acessar a mesma aba, desmarcando a opção “Exibir apenas menções”. Assim, é possível visualizar quem começou a seguir você e quem retuitou suas mensagens.

Reply
É a resposta a um tuite através do botão reply (responder). O reply é um pouco diferente da menção, que seria o começo da conversa. Em termos práticos, reply e menção acabam tendo efeito semelhante, que é direcionar um tuite a alguém, fazendo com que o destinatário o veja na seção de menções.

Mas, atenção: se você começar um tuite pelo ID do usuário (@fulano), essa mensagem só aparecerá na timeline dele, na sua e na dos seguidores que vocês dois têm em comum.

Para tornar seu tuite visível na timeline de todos que seguem você (e não seguem @fulano também), basta iniciar a mensagem com qualquer outro caractere. O recurso comumente usado é colocar um ponto ou aspa simples antes do ID do usuário.

Outra possibilidade de fazer uma menção é citar o ID do usuário no meio do tuite. Todas as pessoas que tiverem seus IDs mencionados em um tuite o receberão na seção de menções, ainda que a pessoa não esteja conectada no momento em que você o enviou.

Mensagens Diretas (DMs)
Quando desejar enviar uma mensagem privada para alguém, clique em Mensagens, no topo da página. Mas, lembre-se: além de ser necessário seguir a pessoa para quem pretende enviar a mensagem, é necessário que ela também esteja seguindo você para recebê-las.

Hashtags (#)
As hashtags são palavras-chave ou termos relacionados ao assunto de determinado tuite. Dentro da rede, elas viram hiperlinks indexáveis pelas ferramentas de busca no Twitter: são utilizadas para facilitar a pesquisa sobre determinado assunto, através das tags (etiquetas). Você pode “taguear” (etiquetar) seus tuites, de forma que possam ser encontrados por qualquer pessoa que esteja buscando um tema específico.
É uma estratégia bastante usada, por exemplo, para cobertura de eventos e campanhas na rede. Veja:

Trending Topics (Assuntos do Momento)


O Twitter possui um ranking dos dez assuntos mais comentados no momento, são os Trending Topics (TTs). Fica localizado na parte inferior direita da tela, com possibilidade de selecionar por país ou cidade – no Brasil, as cidades disponíveis são Rio de Janeiro e São Paulo.

Ao clicar em um desses termos na barra lateral (ou na página inicial), você pode ver os tuites mais recentes enviados sobre ele. Veja o exemplo da busca para #consciênciaNegra:

Exemplo: Suponha que ciberativistas estejam realizando uma mobilização na rede contra o novo código florestal. É possível que sejam geradas mensagens com linguagens diversas acerca do mesmo tema: “Sou contra o código florestal”; “abaixo o novo código”; “pela retirada do PL 1876/99”; “esse código vai acabar com nossas florestas”.

Se for utilizada uma hashtag única, como “#foraNovoCódigo” ou “#CódigoFlorestal”, além de facilitar a busca, permitindo que as pessoas conversem entre si a respeito do tema, mesmo sem se conhecerem, também possibilitará que o assunto tenha mais chance de chegar aos TTs. Entretanto, o algoritmo dos Assuntos do Momento rastreia os assuntos mais recentes, e não aqueles que já são populares

Na prática, isso significa que mesmo que sua equipe consiga “emplacar” um nome nos TTs, ele não ficará lá por muito tempo. A justificativa do Twitter é que o site busca as últimas notícias de todo o mundo, a fim de captar as tendências e temas de discussão mais atuais.

A busca também é filtrada por qualidade e relevância. Algumas métricas utilizadas são:

  • volume de tuites gerados durante um período de tempo contendo determinada palavra (ou conjunto de palavras);
  • tuites enviados por perfis de diferentes usuários(as);
  • RTs, ou seja, a frequência com que tal expressão foi retransmitida, por diferentes usuários(as).

O Twitter também utiliza estratégias para identificar os resultados artificiais. Então, não adianta:

  • Publicar conteúdos duplicados ou similares (links ou tuites);
  • Adicionar uma ou mais hashtags não relacionadas (ou um link não relacionado) a um tópico, só para tornar seu tuites visível nas buscas;
  • Enviar tuites ou respostas de forma automática;
  • Usar robôs ou aplicativos para publicar mensagens semelhantes baseadas em palavras-chave;
  • Twitar sobre os Assuntos do Momento tentando chamar atenção para o seu perfil, especialmente se for um perfil institucional.

Usando o Twiter para divulgação

As redes sociais são, hoje, uma ferramenta essencial para quem almeja divulgar um evento, um produto ou uma causa e dispõe de baixo orçamento para tal.

Durante a onda de manifestações e protestos ocorridos no Oriente Médio e no Norte da África, em 2010 e 2011, que ficou conhecida como Primavera Árabe, foi estratégico o uso das redes sociais tanto para articulação quanto para divulgação das ações.

No Brasil, as redes também foram utilizadas para organização de protestos, tais como a Marcha da Liberdade, a Marcha das Vadias e o Churrascão da Gente Diferenciada – manifestação lúdica que reuniu centenas de pessoas no bairro de Higienópolis, em São Paulo (SP), em maio de 2011, protestando de forma bem-humorada pela construção do metrô no bairro, depois da tentativa de parte dos moradores de barrar a obra.

O que está acontecendo agora?
Quando participar de eventos, manifestações ou atividades, faça coberturas ao vivo, pelo celular ou computador. A instantaneidade é um dos critérios para que um fato se torne notícia nos jornais. No mundo virtual não é diferente, os(as) internautas estão na rede também à procura de informações relevantes e atuais. Tuitar fotos ou informações sobre eventos no momento em que estão acontecendo pode gerar muitos Retuites.

#coberturacolaborativa
Quando estiver em casa, você pode ajudar a dar visibilidade a um evento retuitando as mensagens de outros(as) usuários(as) que estejam fazendo a cobertura ao vivo e divulgando postagens sobre o tema.

Muitos eventos são transmitidos pela rede, através de streaming. Acompanhe as transmissões online e divulgue em suas redes sociais.

Lembre-se de utilizar:
• #
Hashtags
• @
menções
• DMs
mensagens privadas

Articulação no Twitter
Lembre-se que uma rede só tem sentido se for uma “rede de muitos(as), e não uma rede de um”. Procure interagir com as pessoas de sua timeline. Você pode utilizar as mensagens privadas para articular previamente ações na rede, tais como: agendar um horário para tuitar sobre determinado tema, combinar uma blogagem coletiva ou divulgar links. As menções também podem ser usadas para chamar a atenção dos(as) tuiteiros(as) para determinado assunto. Outra dica é acompanhar o que as pessoas estão falando na timeline e dialogar com elas.

Fiscalizando seus seguidores
Existem sites específicos para descobrir quem você segue mas não segue você de volta. Alguns exemplos são:
_  Lessfriends
_ Friend or Follow
_  Useqwitter
Para receber um aviso por e-mail sobre quem deixou de seguir o seu perfil, você pode se cadastrar no site Qwitter. Através do Twitpic, você pode publicar imagens e divulgá-las pelo próprio Twitter. Esse aplicativo é bastante usado para fazer atualizações do celular.

Integrando Twitter e Facebook
Para facilitar a atualização de suas redes sociais, você pode integrar sua conta do Twitter à do Facebook. Assim, tudo o que você publicar no microblog será reproduzido também em seu mural do Facebook. Veja como é simples:

_ Acesse sua conta do Facebook e, na barra de buscas • (search), digite a palavra Twitter.
_ Clique em Applications e selecione a opção Twitter. Na tela seguinte, clique no botão Go to Application.
_ Na próxima tela que aparece, você deve entrar no • Twitter.
_ Autorize o acesso clicando no botão Allow faça o login na • sua conta do Twitter.
Para publicar suas atividades do Facebook no Twitter em forma de atualizações, basta clicar no botão Allow status update.

Avaliação de atividade: métricas quanti e qualitativas
Existem ferramentas disponíveis na rede para avaliar seu desempenho no Twitter, tais como o Klout– que busca medir o grau de influência diário de sua atividade no Twitter (ou no Facebook). Com base na leitura dos tuites enviados por você, das respostas e dos retuites recebidos, o site elenca os principais assuntos sobre os quais você influencia seus seguidores (exemplos: “música”, “política” etc .) e exibe uma pontuação equivalente à sua influência na rede, além de medir o grau de alcance de suas mensagens.

Também é possível descobrir quais perfis exercem maior influência sobre você e os que você mais influencia.

Gerenciamento de perfis: usando o Tweetdeck e o Hootsuite

Existem ferramentas úteis para gerenciar mais de uma conta ao mesmo tempo, as mais conhecidas são Tweetdeck e Hootsuite. Além do Twitter, você pode administrar contas de Facebook, LinkedIn, MySpace, PingFm, WordPress, Foursquare, Google Buzz e mixi, entre outros.

No caso do Hootsuite, não é necessário nem baixar o aplicativo, basta acessá-lo direto do navegador.

Tanto o Tweetdeck quanto o Hootsuite permitem que você customize suas abas, escolhendo o quer ver: sua timeline, seus tuites, menções, DMs etc. Eles possibilitam ainda adicionar listas ou buscas específicas.

Exemplo: Você pode acompanhar o que falam sobre o assunto “meio ambiente”, ou sobre a hashtag “#marchadaliberdade” em uma aba. Basta clicar em “Add Stream” e depois selecionar “Search”, “Keywords” ou “Lists”.

Criar listas e adicioná-las às abas do Hootsuite é uma boa forma de visualizar de forma organizada tuites de amigos, de perfis coorporativos ou de contatos de trabalho sem que se percam em sua timeline. Através do Hootsuite, além de administrar mais de um perfil ao mesmo tempo, você também pode:

  • Programar data e hora da publicação de um tuite;
  • Anexar imagens;
  • Monitorar dados, tais como número de acessos a links tuitados e origem dos cliques (Google, Twitter);
  • Salvar rascunhos de tuites;
  • Publicar automaticamente atualizações do blog no Twitter;
  • Encurtar a url do link e ver quantas pessoas clicaram nele;

 

  • restart energy Jan 25, 2018 Reply

    Aw, this was an incredibly good post. Finding the
    time and actual effort to generate a great article… but what can I say… I procrastinate a whole lot
    and never manage to get anything done.

  • Nome (Obrigatório)

  • E-mail (Não será publicado)

  • Url (Opcional)

  • Comentário (Obrigatório)